Banda Mantiqueira no III Festival Internacional Carlos Gomes

III Festival Internacional Carlos Gomes, de 21 e 29 a julho, em Campinas (SP), traz oficinas, recitais e concertos, promovendo intercâmbio de instrumentistas e estudantes de música do Brasil e Exterior

Com foco na formação de novos instrumentistas e na difusão da música instrumental de qualidade internacional no interior de São Paulo, a terceira edição promoverrá oficinas, jam sessions, concertos e recitais com 25 solistas/professores convidados do Brasil, Argentina, Uruguai, México, Estados Unidos, Portugal, França, Espanha e Inglaterra, além de orquestras e bandas sinfônicas de Campinas e região.

As aulas de violino, viola, violoncelo, baixo, flauta, clarineta, fagote, oboé, saxofone, trompa, trombone, trompete, tuba, euphonium e percussão serão ministradas no formato máster-class, nas dependências do Departamento de Música da UNICAMP, de 23 a 27 de julho (segunda a sexta), e contarão com a participação de grupos, bandas e orquestras que se apresentarão no decorrer da semana do evento, acompanhados dos solistas/professores convidados.

São 250 vagas, com inscrições a preço bastante acessível: R$ 100,00, que podem se feitas no link: Inscrições.

O caráter formativo do Festival vem da proposta dos curadores do evento, os músicos Wilson Dias, Paulo Ronqui e Fernando Hashimoto, que têm em mente que não basta fornecer palco para que se concretize uma ação efetiva de estímulo e difusão da música instrumental.

Tendo como tema o conceito de “Incidental”, esta terceira edição terá a participação de músicos como David Spencer (trompete, Estados Unidos), membro fundador e principal trompetista no Memphis Brass Quintet; Pablo Fenoglio (trombone, Argentina), integrante da Orquestra Sinfônica Nacional da Argentina; Mauricio Soto (trompa, Uruguai/México), trompista principal na Orquestra Filarmônica de Querétano, no México; Thomas Leleu (tuba, França), principal tubista na Marseille Philharmonic Opera; entre outros.

Durante o III Festival Internacional Carlos Gomes, Campinas vai falar uma só língua: a da música.

Comapartilhe

Nenhum comentário ainda.

Deixe seu comentário

Mensagem